Planejamento de Estudos – Post 3

Após os passos anteriores, chega a hora de traçar o seu planejamento. ✍
.
Para fazer seu próprio plano e ser independente de cursos e editais esquematizados, você precisará de um edital base, que deve ser confrontado com o material a ser utilizado, a fim verificar se todo o conteúdo está coberto.
.
Após isso, você dividirá o estudo conforme sua escolhas. Alguns traçam metas diárias, outros, semanais, outros fixam número de páginas por dia e, ainda, há os que trabalham com horas líquidas. Isso fica a critério de cada um. .
Caso você não tenha uma preferência, sugerimos que você comece com metas semanais, assim, você traça os conteúdos que serão vistos dentro da semana e os distribui ao longo dos dias, conforme sua rotina. Isso te dará uma relativa flexibilidade e proporcionará o estímulo do cumprimento das metas propostas, já que a aprovação em si é uma conquista de médio prazo. .
Algumas dicas importantes na hora da elaboração do seu plano:
.
1) Comece pela matéria mais difícil. Isso porque, ao final, você estará cansado, sendo mais adequado o estudo de algo com que tem mais afinidade.
.
2) Tenha um horário para as pendências: Assim, você não tem que refazer o planejamento inteiro se atrasar o cumprimento.
.
3) Realize atividades fáceis nos momentos de cansaço. Ex: se você rende muito de manhã e considera jurisprudência uma leitura mais leve, estude lei seca e doutrina pela manhã e deixe a jurisprudência para a noite, período de maior fagida.
.
4) Estude informativos em 2 momentos: após a leitura da matéria, como uma revisão dos entendimentos sobre o assunto, e semanalmente, mantendo-se atualizado em relação aos informativos publicados.
.
5) Trace um planejamento factível: Metas incumpríveis só gerarão frustração e desorganização. É importante que o plano esteja de acordo com suas possibilidades.
.
Essas são as nossas dicas para você. Gostou? Então queremos te pedir duas coisas: envia pros amigos concurseiros! 😀

Comentar via Facebook

Compartilhar